DRAGÕES

49 Lua Minguante O voo do dragão sob as asas de Lilith

Os Dragões sempre fizeram parte do imaginário humano. Diversas culturas antigas têm lendas e mitos tratando destes seres magníficos, desde o oriente ao ocidente. Talvez seja uma das primeiras manifestações culturais da humanidade.

Em nossas práticas utilizamos o simbolismo, mitologia e arquétipos relacionados aos Dragões para o acesso à energia e moldarmos a realidade.

Tem uma analogia que utilizamos nos nossos cursos para ajudar as pessoas a compreenderem o nosso ponto de vista em relação aos Dragões. Mas, entenda que esta analogia é limitada e que todas as fórmulas que utilizamos para descrever qualquer ser de outros planos de existência é uma ferramenta para que nossa mente consciente tente decodificar as energias sutis.

Imagine uma harpa sinfônica de quarenta e sete cordas paralelas e sete pedais, um correspondente a uma nota para todas as oitavas. Agora imagine que uma destas quarenta e sete cordas seja a vibração dos Dragões, e as outras quarenta e seis cordas outras formas de expressões e manifestações energéticas que seriam os vários seres que médiuns, bruxas, xamãs e magistas de alguma forma acessam e que recebem as denominações dentro da ótica humana de espíritos, fadas, daemons, anjos e etc.

Dragões são seres que movimentam energia, seja em grandes ou pequenas quantidades. São grandes potencializadores. E como lidam e trabalham com manipulação de energia, a Magia é parte de quem eles são, por isto se sentem tão atraídos por praticantes de Magia.

Entenda que os Dragões não são exclusivos de nenhuma religião, culto ou forma de Magia. Eles não servem a nenhuma egrégora em especifico. Desde que se tenha respeito, sinceridade e disposição para comungar com eles, lá eles estarão.

Tendo em mente tudo isso, pegue este exemplo da harpa sinfônica e vamos extrapolar e imaginar que esta harpa é o Unimundo, o Universo com todas as suas dimensões e infinitas possibilidades.

Cada corda é uma dimensão, um plano de experiência, e as variações e combinações com o toques de outras cordas são como muitas possibilidades que geram os que chamam de raças, clãs e páginas dos Dragões.

Estes trabalhos que desenvolvemos através de rituais, meditações, entre outros, são formas de aprender a tocar esta corda, fazer música e dançar ao som dela.

– Pilares Dragônicos, Dragony Victor Scatha e Morgana Luna Boanna –

Para aprofundamento na Magia com Dragões, adquira o Livro: Alento do Dragão.

Dúvidas? Entre em Contato

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s